Mobilidade Sustentável

Como prevenir dez situações arriscadas

Tradução da adaptação de Angel Postigo do texto  How to not get hit by cars, de Michael Bluejay

Esta página te mostra a maneira com que podem te atropelar e como evitar que isso aconteça. Uma queixa típica sobre os guias habituais de segurança ciclista é que eles costumam aconselhar pouca coisa sobre usar capacete e respeitar as normas do tráfego. Porém observe o seguinte: Usar um capacete não servirá em absoluto para prevenir que um carro te atropele. Certamente, o capacete ajudará caso te atropelam e é uma boa idéia usar-lo, mas antes que nada, teu primeiro objetivo deveria ser evitar que te atropelem. Muitos ciclistas são atropelados apesar de usarem capacete. Ironicamente, se tivessem ido sem capacete, mas tivessem seguido os conselhos que são oferecidos mais abaixo talvez não tivessem sofrido um acidente. Não confunda usar capacete com estar seguro. Mas vale prevenir. O melhor é que não te atropelem.

O conselho “siga as normas de tráfego” por si só não é muito prático pelo fato de ser muito evidente: a maioria das pessoas tem consciência de que ultrapassar um semáforo em vermelho quando há carros em movimento não é uma boa idéia.
  O outro problema com a mensagem “siga as normas de tráfego” é que as pessoas podem pensar que isso é tudo o que precisam fazer. Mas seguir as normas não é suficiente para circular com total segurança. Vejamos um exemplo: o típico guia de segurança te dirá que tu sinalizes sempre teus próximos passos. Mesmo sendo uma boa idéia, por que não te dizem que se tu estás em uma posição na qual um carro, para não bater em ti, ele tem que saber que tu estás prestes a cruzar, então tu és um excelente candidato a ser atropelado? Mesmo que tu sinalizes. (Evidentemente, cruzar uma rua quando não há tráfego passando não é necessariamente perigoso, mas também não podemos recomendar que tu faças isso porque assim estaria transgredindo as normas de tráfego, não porque seja perigoso. Tu deves entender a diferença. Certamente, respeite as normas de circulação, mas entenda por que o fazes.)

Agora vamos aprender como evitar que nos atropelem.

 

Dez formas de evitar atropelamentos. 

Tipo de acidente número 1:
O CRUZAMENTO PELA DIREITA

\"\" Este é um dos tipos de acidentes ou de possível acidente mais habitual. Um carro sai de uma rua lateral, de um estacionamento ou de um acesso pela direita. Tu te das conta que na verdade há aqui dois tipos de batidas possíveis: tu estás em frente ao carro e este te atropela, ou o carro sai em tua frente e tu bates nele.
COMO EVITAR ESTE ACIDENTE

1. Consiga uma luz dianteira. Se tu circulas durante a noite deve sem duvida usar uma luz frontal. Isso é exigido de qualquer maneira nas normas de tráfego. Inclusive para circular de dia, uma luz branca e brilhante intermitente pode fazer com que fique mais visível para os motoristas que possam vir a bater com o carro em ti pela direita.
 2. Toque a buzina. Consiga uma buzina e a use sempre que tu veja um carro que se aproxima (ou que esteja esperando) na tua frente e a tua direita. Se tu não tens uma buzina, grite “eh!”. Tu podes se sentir incômodo tocando a buzina ou gritando, mas é melhor sentir-se incômodo que ser atropelado.


\"\" 3. Reduza a velocidade. Se tu não podes ter contato visual com o motorista (sobretudo de noite), diminua a marcha o suficiente para ter certeza de que pode parar caso seja necessário. Sem dúvida que é incomodo, mas é preferível a bater no carro. 4. Posicione-se à esquerda. Repare nas duas linhas azuis A e B do desenho. Provavelmente tu estás acostumado a circular pela linha A, muito encostado ao meio fio devido à preocupação de que te batam por trás. Porém dê uma olhada no carro. Quando o motorista olha a estrada para comprovar o tráfego, ele não olha à trajetória da bicicleta ou à zona mais próxima ao meio fio; procure outros carros NO CENTRO da pista. Quanto mais à esquerda tu estiver (como se mostra em B) mais provável é que o motorista te veja. Isto tem vantagens acrescentadas: se o automobilista não te vê e começa a sair, tu podes se deslocar INCLUSIVE MAIS à esquerda, ou tu podes acelerar e se separar de seu caminho antes de bater, ou rodar sobre o capô enquanto o carro reduz a velocidade. Resumindo, te dá mais opções. Já que tu estás encostado à direita e vêm carros, tua única “opção” é ir direto contra a porta do motorista. Certamente há um inconveniente. Circular encostado à direita te deixa invisível aos automobilistas que estão na sua frente nos cruzamentos, mas circular pela esquerda te deixa vulnerável aos carros que vêm atrás de ti. Sua posição real na pista pode variar dependendo da largura da rua, de quantos carros tem, de quão rápido e quão perto passam por ti e de quão longe tu estejas do seguinte cruzamento. Nas estradas rápidas com poucos cruzamentos de ruas, circule mais próximo à direita e em estradas lentas com muitos cruzamentos de ruas circule mais à esquerda.

Tipo de acidente número 2:
A PORTA

\"\"Um motorista abre a porta direita diante de ti. Tu diriges justo contra a porta caso não possa parar a tempo. Se tu tiveres sorte, o automobilista sairá do carro antes que tu te choques contra a porta e, na pior das hipóteses, amortecerá o impacto.

COMO EVITAR ESTE ACIDENTE

Circule pela esquerda. Circule suficientemente à esquerda para não bater com nenhuma porta que se abra inesperadamente. Pode ser que tu desconfies de circular tão à esquerda em uma pista que os carros não possam mover-se facilmente, mas se tu circulas próximo à direita é MUITO mais provável que tu batas contra uma porta de um carro estacionado do que ser atropelado por trás por um carro que pode ver-te com clareza.


Tipo de acidente número 3:
SEMÁFORO VERMELHO



\"\" Tu paras a direita de um carro que está esperando em um semáforo vermelho ou em um sinal de transito. O carro não pode te ver. Quando o semáforo fica verde tu avanças, e então o carro vira à direita direto contra ti. Até carros de pequeno tamanho podem te atropelar assim, mas esta situação é especialmente perigosa quando tu estás parado ao lado de um autocarro ou um caminhão. O raio de giro é muito mais fechado nas rodas posteriores que nas dianteiras e, mesmo que tu freies, podem te esmagar.

COMO EVITAR ESTE ACIDENTE:

Não pare no ângulo morto. Simplesmente pare ATRÁS do carro ao invés de parar a sua direita, como se observa no desenho. Isto te fará muito visível pelo tráfego por todos os lados. É impossível que o carro que estiver por trás de ti não te veja se tu estiveres justo na frente dele.

Outra possibilidade é parar bem no ponto A do desenho de cima (onde o primeiro motorista pode ver-te) bem no ponto B, atrás do primeiro carro de modo que caso o carro vire ele não te tocará, e suficientemente diante do segundo carro para que ele possa te ver bem. Não é uma boa idéia evitar parar à direita do primeiro carro se tu fores cometer o equivoco de parar à direita do segundo. Qualquer deles pode te atingir.

\"\" Se tu escolher o ponto A, arranque rapidamente para cruzar a rua antes que o semáforo fique verde. Não olhe ao automobilista para ver se ele segue reto ou se vira. Se tu estás no ponto A e o carro quer se afastar, tu estás no caminho. Por que tu escolhes esse lugar ao invés de cruzar rapidamente a rua? Quando o semáforo ficar verde, arranque sem mais e cruze rapidamente. (Mas, certamente, assegure se que não vêm carros que possam ter ultrapassado o semáforo da rua que tu cruzas.)


Se tu escolher o ponto B, não se antecipe ao carro que esteja na sua frente quando o semáforo ficar verde; fique atrás, já que o carro pode virar à direita em qualquer momento. Se não virar em seguida, pode virar em um acesso ou em um estacionamento sempre de maneira inesperada. Não conte com que os automobilistas sinalizem se vão virar a rua. Eles não o fazem. Assuma que um carro pode virar à direita em qualquer momento. (NUNCA ultrapasse um carro pela direita.) Mas tente permanecer diante do carro que te segue até que tu tenhas cruzado toda a rua, porque de outra maneira o carro poderia ir em cima de ti se ele virasse à direita.

Mesmo que não defendemos ultrapassar os semáforos em vermelho, leve em conta que, se não há tráfego cruzando, adiantar-se pode ser mais seguro que esperar à direita do automóvel, pois ele pode chocar-se contra ti se virar à direita. A moral da história não é que tu não devas respeitar as normas, mas tu podes facilmente sofrer um acidente mesmo respeitando-as. Não esqueça que, infelizmente, a maioria das normas foi feita pensando nos veículos motorizados.

Além disso, seja muito cuidadoso ao passar pela direita de carros parados em um semáforo vermelho. Tu corres a risco que um passageiro que saia de um carro e te bata com a porta ou que um carro te esmague por virar inesperadamente para algum estacionamento no lado direito da rua.

Tipo de acidente número 4:
VIRAR À DIREITA



\"\" Um carro te antecipa e tenta virar à direita na tua frente, ou diretamente contra ti. Os motoristas acreditam que tu não vás rápido porque tu estas de bicicleta, e por tanto eles não imaginam que eles podem não te ultrapassar a tempo. Mesmo que tu tenhas tido que reduzir bruscamente a velocidade para não bater, freqüentemente acreditam não ter feito nada de mal. Este tipo de batida é muito difícil de evitar porque o normal é que não se veja o carro até o último segundo e porque não pode se esquivar dele.

COMO EVITAR ESTE ACIDENTE:

1. Não circule pela calçada. Quando tu sais da calçada para cruzar a rua tu és invisível para os motoristas. Tu estás arriscado a ser atropelado caso o faça.
 2. Circule pela esquerda ou pelo centro da pista que tu ocupas (no Regulamento de Circulação do Ayuntamiento1 de Barcelona se recomenda circular pele própria pista). Ocupar a pista completa faz com que fique difícil que os carros te ultrapassem ou se joguem para cima de tu. Não te sintas mal por ocupar a pista toda: se os motoristas não ameaçassem tua vida virando na tua frente, contra ti, ou fazendo ultrapassagens muito próximas de ti. Se a pista na qual tu estás não é grande o suficiente para que os carros te ultrapassem de maneira segura, tu terás que ocupá-la por completo de todas as maneiras. O tema da posição na pista será comentado mais detalhadamente mais abaixo.

3. Olhe pelo espelho ou vire a cabeça antes de se aproximar de uma intersecção. Assegure-se de olhar bem antes de chegar na intersecção. Quando tu estiveres atravessando o cruzamento, tu necessitarás prestar atenção ao que esteja na tu frente.

Tipo de acidente número 4:
VIRAR À DIREITA, segunda parte



\"\" tu estás ultrapassando um carro que vai lentamente (inclusive a outra bicicleta) pela direita, quando de repente vira à direita contra ti um carro que tenta estacionar ou entrar em um acesso ou rua lateral.

COMO EVITAR ESTE ACIDENTE:

1. Não ultrapasse pela direita. Este acidente se evita facilmente. Basta que não ultrapasse nenhum veículo pela direita. Se um carro diante de ti estiver a 10 km/h, reduza também a velocidade atrás dele. O carro acabará por acelerar. Se não o fizer, ultrapasse-o pela esquerda quando estiver seguro.

Quando tu ultrapassar um ciclista pela esquerda, anuncie “pela sua esquerda” antes de começar a ultrapassar, para que o ciclista não se vá para a esse lado de repente e se choque contigo. (Certamente é muito menos provável que uma bicicleta se movimente de repente sem olhar à esquerda, onde poderia alcançá-la um carro, que à direita para seu destino.) Se for andar muito à esquerda para ultrapassá-la sem risco, anuncie “pela direita” antes de passar por esse lado.

Se muitos carros estão parados em um semáforo, tu podes tentar ultrapassá-los prudentemente, sempre preparado para caso o tráfego se movimente outra vez inesperadamente, para que tu não sofras do tipo de acidente número 3: SEMÁFORO VERMELHO.

2. Olhe para trás antes de virar à direita. Assim tu evitarás bater com ciclistas que violem o conselho número 1 explicado mais em cima e que tentem te ultrapassar pela direita. Olhe para trás antes de virar à direita para se assegurar que nenhuma bicicleta quer te ultrapassar. (Lembre também que ciclistas podem vir da calçada por trás de ti enquanto tu circula pela rua.) Mesmo que a culpa seja do outro ciclista por tentar te ultrapassar pela direita quando tu viras para o mesmo lado, e mesmo que ele se choque contra ti, a batida irá doer de qualquer forma.

Tipo de acidente número 5:
O CRUZAMENTO À ESQUERDA



\"\"Um carro que vem em tua direção e vira a tua esquerda na sua frente ou diretamente contra ti. Esta situação é parecida a número 1 descrita acima.

COMO EVITAR ESTE ACIDENTE:

1. Não circule pela calçada. Ao sair da calçada para cruzar a rua, tu és invisível para os carros que estão virando.

2. Consiga uma luz dianteira. Se tu circulas durante a noite, tu deves sem duvidas usar uma luz frontal. É obrigatório.

3. É obrigatório levar refletores de noite, mas não é má idéia levá-los também de dia. De noite também pode ajudar usar alguma vestimenta refletora.

4. Reduza a velocidade. Se tu não podes ter contato visual com o motorista (sobretudo durante a noite), reduza a velocidade para que tu possas parar se for necessário. É incômodo, claro está, mas evita que te atropelem.


Tipo de acidente número 6:
O ATROPELAMENTO POR TRÁS



\"\"IInocentemente, tu jogas a bicicleta um pouco para a esquerda a fim de te esquivar de um carro estacionado ou qualquer outro obstáculo na calçada; então um carro que vem atrás bate em ti.

COMO EVITAR ESTE ACIDENTE:

1. Nunca, de maneira nenhuma, se movimente para a esquerda sem olhar seu espelho ou olhar primeiro para atrás. A alguns automobilistas gostam de ultrapassar ciclistas a uma distância de centímetros, por tanto caso te movimentes inesperadamente, mesmo que seja um pingo para a esquerda, tu podes parar na trajetória de um carro.


\"\"2. Não circule por uma zona de estacionamento, mesmo que não hajam carros estacionados. Tu podes sentir a tentação de andar por esta zona e ao voltar para a pista com tráfego tu podes encontrar um carro estacionado. Isto te põe em perigo que te batam atrás. Em lugar disso ande bem reto pela pista com tráfego.

3. Pode ser útil usar um espelho no guidom.


Tipo de acidente número 7:
O ATROPELAMENTO POR TRÁS (segunda parte)



\"\" Um automóvel te bate por trás. Isto é o que muitos ciclistas mais temem, mas não é o acidente mais comum (exceto talvez de noite ou em viagens longas fora da cidade). No entanto, é um dos choques mais difíceis de evitar já que normalmente tu não vais olhando para atrás. A melhor maneira de evitar este tipo de acidente é andar por ruas muito largas ou por ciclovias, ou por estradas onde o tráfico seja lento. Os acidentes mais comuns deste tipo acontecem de noite, sobretudo quando o ciclista não leva luzes. Não é freqüente que batam em ti atrás durante o dia.

COMO EVITAR ESTE ACIDENTE:

1. Consiga uma luz traseira. Se tu circulas de noite, tu deves sem duvida usar uma luz traseira intermitente. Segundo Bruce Mackey (Agora chefe de segurança ciclista em Nevada e anteriormente na Florida) 60% dos acidentes na Flórida se devem à falta de luzes nas bicicletas durante a noite. Em 1999, 39% das mortes de ciclistas nos EUA aconteceram entre as 18 horas e meia-noite (USA Today, 22-X-01).

As lojas de bicicletas vendem luzes traseiras intermitentes por 15 euros ou menos. Estas luzes usam normalmente duas pilhas AA que duram meses (mais 200 horas ou menos). Se circulas de noite, consiga uma luz traseira.

2. Escolha ruas largas. Circule por ruas largas cuja pista seja tão larga que caibam confortavelmente um carro e uma bicicleta juntos. Assim um carro pode ultrapassar rápido e não chocar contigo, mesmo que ele não tenha te visto!

3. Escolha ruas com tráfego lento. Quanto mais devagar estiver um carro, mais tempo terá o motorista para ver-te. São mais aconselháveis as ruas secundárias. Averigúe como realizar seus trajetos por este tipo de ruas.

4. Utilize as ruas pequenas durante os fins-de-semana. O perigo de circular as sextas-feiras e os sábados durante a noite é muito maior que em outras noites porque há pessoas bêbadas conduzindo os veículos. Se tu circulas em uma noite de fim de semana, assegure-se de ir por ruas secundárias ao invés de ir por ruas principais.


Tipo de acidente número 8:
O GOLPE DA PASSAGEM DE PEDESTRES



\"\" Um automóvel te bate por trás. Isto é o que muitos ciclistas mais temem, mas não é o acidente mais comum (exceto talvez de noite ou em viagens longas fora da cidade). No entanto, é um dos choques mais difíceis de evitar já que normalmente tu não vais olhando para atrás. A melhor maneira de evitar este tipo de acidente é andar por ruas muito largas ou por ciclovias, ou por estradas onde o tráfico seja lento. Os acidentes mais comuns deste tipo acontecem de noite, sobretudo quando o ciclista não leva luzes. Não é freqüente que batam em ti atrás durante o dia.

COMO EVITAR ESTE ACIDENTE:

1. Consiga uma luz traseira. Se tu circulas de noite, tu deves sem duvida usar uma luz traseira intermitente. Segundo Bruce Mackey (Agora chefe de segurança ciclista em Nevada e anteriormente na Florida) 60% dos acidentes na Flórida se devem à falta de luzes nas bicicletas durante a noite. Em 1999, 39% das mortes de ciclistas nos EUA aconteceram entre as 18 horas e meia-noite (USA Today, 22-X-01).

As lojas de bicicletas vendem luzes traseiras intermitentes por 15 euros ou menos. Estas luzes usam normalmente duas pilhas AA que duram meses (mais 200 horas ou menos). Se circulas de noite, consiga uma luz traseira.

2. Escolha ruas largas. Circule por ruas largas cuja pista seja tão larga que caibam confortavelmente um carro e uma bicicleta juntos. Assim um carro pode ultrapassar rápido e não chocar contigo, mesmo que ele não tenha te visto!

3. Escolha ruas com tráfego lento. Quanto mais devagar estiver um carro, mais tempo terá o motorista para ver-te. São mais aconselháveis as ruas secundárias. Averigúe como realizar seus trajetos por este tipo de ruas.

4. Utilize as ruas pequenas durante os fins-de-semana. O perigo de circular as sextas-feiras e os sábados durante a noite é muito maior que em outras noites porque há pessoas bêbadas conduzindo os veículos. Se tu circulas em uma noite de fim de semana, assegure-se de ir por ruas secundárias ao invés de ir por ruas principais.


Tipo de acidente número 9:
O GOLPE DA PASSAGEM DE PEDESTRES


Tu vais circulando pela calçada, quando cruza a rua por uma passagem de pedestres e um carro vira à direita direto contra ti. Os carros não esperam uma bicicleta na passagem de pedestres, e por isso tu deves ter muito cuidado para evitar esta situação.

COMO EVITAR ESTE ACIDENTE:

1. Se tu circulas durante a noite, tu dever é usar, sem duvidas, uma luz dianteira. É obrigatório.

2. Reduza a velocidade. O suficiente para que tu sejas capaz de parar caso seja necessário.

3. Não circule pelas calçadas. Cruzar entre calçadas pode ser uma manobra bastante perigosa. Se tu cruzas pelo lado esquerdo da rua tu estas arriscando que te batam, como se mostra no desenho. Se tu cruzas pela direita, tu estás arriscado a ser atropelado por trás por um carro que esteja virando à direita. Tu arriscas também a que um carro que saia de um estacionamento ou de um acesso te atropele. Estes acidentes são difíceis de evitar, por isso evite circular pela calçada.

Outro motivo para não circular pela calçada é que assim tu ameaças aos pedestres. Tua bicicleta é tão ameaçadora para os pedestres como um carro para ti. Por último, circular pelas calçadas é ilegal, salvo que se especifique o contrário, como por exemplo, em algumas zonas de pedestres em Valência. Se apesar disso tu circulas por elas, que seja devagar, no ritmo dos pedestres, e de forma EXTREMAMENTE cuidadosa, SOBRETUDO ao cruzar a rua.


Tipo de acidente número 10:
A PORRADA DA DIREÇÃO CONTRÁRIA

\"\" Tu vais circulando na contramão (contra o tráfico, pelo lado esquerdo da rua). Um carro vira de uma rua lateral, acesso ou estacionamento, direto contra ti. Não pode te ver porque estava observando o tráfego só a tua esquerda, não a tua direita. Os automobilistas geralmente esperam ver grandes vultos acompanhados de ruídos de motor, e por isso é fácil que uma bicicleta lhes passe despercebido.

Pior ainda, um carro que venha de frente para ti na mesma estrada pode te atropelar. O motorista tem pouco tempo para te ver e se esquivar de ti, porque tu te aproximas do carro mais rápido que no normal (já que tu vais para ele em lugar de se afastar). Pela mesma razão, se ele bate contra ti o impacto vai ser muito mais contundente. A tua velocidade e a dele se somam.

COMO EVITAR ESTE ACIDENTE:

Não circule em direção contrária (ou contramão) a não ser que isso seja expressamente permitido para bicicletas.

Circular em direção contrária pode parecer uma boa idéia porque tu podes ver os carros que te antecipam mas não é. Estas são as razões:

1. Os carros que saem dos acessos, estacionamentos e ruas que cruzam (em frente de ti e pela esquerda), e que estão virando para a direita na sua rua, não esperam que haja tráfego na direção contrária. Não te verão e se estrelarão contra ti.

2. Como tu pensas em virar à direita?

3. Os carros se aproximarão de ti a uma velocidade relativa muito maior. Se tu vais a 24 km/h um carro que te ultrapasse por trás a 56 km/h se aproxima de ti só 32 km/h (56-24). Mas se tu vais na direção contrária, o carro se aproximará a 80 km/h (56+24), isto é, 250% mais rápido. Considerando que ti se aproximas mais depressa um do outro, tanto tu quanto o automobilista terão muito menos tempo para reagir. E se a batida ocorrer, ela será dez vezes pior.

4. Circular em direção contrária é ilegal (salvo que se especifique o contrário e se reserve um espaço para isso) e pode acarretar multa para ti. Segundo Bruce Mackey, 25% dos acidentes ciclistas acontecem por circular na direção contrária.


Obrigado por ler isto e pedales com segurança!
 
Tradução ao espanhol de Ángel Postigo.
Obrigado a Eusebio Cano y Juan Merallo pela adaptação ao contexto espanhol

Câmara Municipal de Badajoz
Plaza de España, 1 06002 Badajoz, Espanha
Telf. +34-924210000
subir